A vida não é perfeita e precisamos ser resilientes para lidar com todos os furacões que a vida traz. No entanto, o que é resiliência psicológica? Existem muitas definições de resiliência na psicologia. Eu juntei algumas delas e esta é a definição que eu mais gosto:

A resiliência psicológica é uma capacidade de manter a calma durante as crises, se recuperar das adversidades e crescer a partir dos desafios.

O que essa definição quer dizer? Quando estamos passando por momentos difíceis, somos capazes de manter a calma em vez de nos sentir excessivamente estressados, nervosos, chateados, tristes, deprimidos ou sobrecarregados. Sempre que algo ruim acontece conosco, voltamos rapidamente aos trilhos. Além disso, somos capazes de aprender e crescer com a experiência do pensamento, e, portanto, nos tornarmos melhores versões de nós mesmos. Às vezes, de uma maneira simples, digo: “Aconteça o que acontecer, eu me sinto bem.”

Para entender um pouco mais como é ser resiliente, durante minhas sessões de coaching, convido meus clientes a fazer um pequeno exercício. Vamos fazer isso juntos agora: escolha uma situação desafiadora qual você esteja enfrentando atualmente e em qual gostaria de ser mais resiliente. Pode ser um pequeno problema ou algo mais significativo para você, não importa assim que você escolhe apenas uma situação. Concentre-se apenas nesta situação e em nenhuma outra. Quando você escolher uma situação, fecha os olhos e imagina que uma fada mágica apareceu e lhe deu o poder de ser super resiliente. Agora, você passará pela situação com essa super resiliência que acabou de receber. Imagine a situação o mais detalhada possível. Onde você está? O que você está fazendo? Quem está aí? O que está acontecendo? O que você está dizendo? E, mais importante, ao passar pela situação, continue se perguntando: Como estou me sentindo? Ao terminar este exercício, tente se lembrar de todos os sentimentos que você teve e anote-os. É assim que você se sente quando está resiliente.

Durante esse exercício, meus clientes dizem coisas como: me sinto seguro, bem, em meu poder, confiante, como peixe na água, natural, autêntico, ancorado, realizado, direcionado, satisfeito, ótimo, conectado, descansado, com entusiasmo, imerso, vivo, destemido, humano. Eu me identifico com meus recursos. Eu sou capaz de enfrentar as pessoas. Eu planejo minhas ações. Eu uso o humor como um quebra-gelo. Eu sei o que fazer. Eu sei o que dizer. Essa imaginação nos ajuda a entender o termo resiliente e como é se sentir resiliente.

Ser resiliente é benéfico em muitas áreas de nossas vidas. Um funcionário resiliente é mais capaz de resolver problemas, é mais produtivo, trabalha de forma mais eficaz, tem bons relacionamentos, evita conflitos, é mais saudável e menos propenso a ficar doente e faltar o trabalho. Um líder resiliente toma melhores decisões, evita erros dispendiosos, ouve seus subordinados, gerencia suas equipes com mais eficiência e tem menos tendência a se desgastar. Um cônjuge resiliente é mais capaz de manter a família harmônica, briga menos, tem menos probabilidade de se divorciar e cria filhos confiantes e resilientes. Esses são apenas alguns benefícios que a resiliência traz.

A boa notícia é que, apesar de algumas pessoas nascerem mais ou menos resilientes, a resiliência pode ser construída. Não há fadas mágicas que o deixem resiliente da noite para o dia, no entanto, com conhecimento, compreensão, consciência e prática, você pode ser mais resiliente todos os dias. Graças à pesquisa realizada em Psicologia Positiva e outras ciências cognitivas, consegui construir minha própria resiliência e agora estou feliz em ajudar meus clientes a desenvolver sua resiliência durante nossas sessões de coaching.